Soluções para impedir o superaquecimento do computador

Há inúmeras soluções que mantem os computadores e suas CPUs e GPUs na temperatura ideal de funcionamento. Veja e entenda as soluções mais utilizadas para saber qual é a mais adequada para você.

Os computadores precisam de refrigeração para remover o calor que seus componentes geram durante sua utilização. Se você está montando seu próprio PC ou especialmente querendo fazer um overclock, você deve pensar primeiramente em como se livrar de todo o calor extra gerado pelo hardware.

O acumulo de calor pode danificar o hardware ou deixar seu computador muito lento e até mesmo travando, pois as peças superaquecidas se tornam instáveis. Os PCs atuais que possuem placas mães que monitoram as principais peças que aquecem mais, podem se recusar a manter o sistema funcionando quando certa temperatura for atingida.

Diminuindo temperatura do computador

Portanto veremos algumas maneiras utilizadas para manter o calor sob controle e o PC funcionando adequadamente.

Dissipadores de calor

Um dissipador de calor (também conhecido como radiador de calor) é um sistema de refrigeração passivo que esfria um componente pela dissipação de calor. Por exemplo, sua CPU provavelmente tem um dissipador de calor em cima dela (meio mais comum de dissipação nestes componentes), que é constituído de um objeto grande de metal.

Não são apenas as CPUs que tem dissipadores de calor, se tiver uma placa gráfica dedicada (GPU), provavelmente terá um dissipador de calor também. Outros componentes na sua placa mãe podem ter seus próprios dissipadores também.

A finalidade é fazer com que o calor se mova de um componente que está esquentando para o dissipador de calor pressionado contra ele. Como o dissipador é feito de uma grade área de superfície, ela fica mais exposta ao ar para que a refrigere, sendo por meio natural ou forçado (quando é usado cooler ou ventiladores).

dissipador-calor

Coolers (ventiladores, exaustores ou fans)

Os coolers forçam o ar a se moverem para que o ar quente seja soprado dos dissipadores e expulsos do gabinete (ou laptop). Normalmente os coolers de gabinetes são feitos para soprar o ar quente que está dentro do gabinete para fora. Mas é possível configurá-los para que o ar frio entre pelas partes baixas (ventilador) e nas partes altas se use com a finalidade de exaustor expulsando o ar quente de forma mais eficiente.

Os coolers são uma solução de refrigeração ativa e precisam de energia para funcionar. Um PC desktop pode conter vários coolers dentro dele como nas:

  • CPUs, onde é aplicada pasta térmica, colocado um dissipador e o cooler para que mantenha o calor gerador para longe do processador (normalmente no topo do dissipador para que o ar quente suba);
  • Em GPUs (placas de vídeo) dedicadas que muitas vezes tem uma configuração semelhante com um ou mais coolers dissipando o calor composto;
  • Nas fontes de energia o cooler já vem de fábrica há muito tempo, pois ali a transformação da corrente alternativa para a continua de 12v gera bastante calor;
  • Nos próprios gabinetes tanto de desktops quanto de notebooks que servem para levar o ar quente para fora;

Quando estiver criando seu próprio PC você vai querer “elaborar uma estratégia” para que o fluxo de ar de ar frio que está fora do gabinete entre e saia com o ar quente para ajudar na refrigeração dos componentes. Talvez até não seja tão necessário em componentes que sejam mais modestos, mas se está pensando em colocar os top de linha, fazer overclock ou colocar o gabinete em local de pouca circulação de ar, isso se tornará essencial.

Um cuidado que deve ser tomado de 15 em 15 dias ou a cada mês é a verificação de acumulo de poeira no hardware que está dentro do computador. Elas podem bloquear o fluxo de ar nos dissipadores fazendo com que percam sua eficiência. Também evite de colocar o gabinete em locais fechados onde não acha muita ventilação ou contato com o sol, pois senão é certo que o computador vai superaquecer.

cooler CPU

Pasta térmica

As CPUs e GPUs possuem geralmente um composto térmico entre o processador e o dissipador que é chamado de pasta térmica. Este material é espalhado em cima da CPU e em seguida o dissipador de calor é pressionado entre a pasta e o processador para que não aja nenhum vão entre as partes metálicas, permitindo assim uma maior eficiência na troca de calor.

Só procure não utilizar demais, aplicando apenas o suficiente para preencher a área do dissipador para que ao pressionar a pasta não escorra virando uma bagunça e podendo até criar curto caso caia na placa mãe, tendo em vista que estas pastas possuem metal em sua composição (normalmente prata).

Alguns dissipadores já vem com uma almofada térmica em sua parte inferior. Isso torna mais fácil a montagem, não precisando comprar a pasta térmica, porém estas almofadas são menos eficazes na condução do calor. Este tipo de solução é adequado para uma CPU que irá rodar em estoque (velocidade normal), mas se for fazer overclock ou em processadores que consumam muita energia, o ideal é remover a almofada térmica e aplicar a pasta.

Este composto térmico (pasta térmica) irá se deteriorar com o passar do tempo. Se sua CPU está gerando muito calor e você sente que ela está aquecendo mais do que quando foi montada, talvez seja necessário remover a pasta térmica velha e reaplicar uma nova.

aplicando-pasta-termica

Water Cooling

Os métodos que apresentamos acima são as típicas soluções de arrefecimento que você encontrará na maioria dos PCs e notebooks, embora existam alguns computadores que tenham a máxima eficiência energética e consigam trabalhar até sem cooler. Existem entusiastas que precisam de soluções mais avançadas para dissipar o calor.

Os Water cooling ou liquid cooling eram originalmente aplicados apenas em mainframes. Porém muitos gamers, arquitetos e engenheiros que precisavam de processadores mais rápidos ou com overclock começaram a usar esta solução para resfriar as CPUs, já que a água possui uma taxa de transferência térmica 24x maior do que o ar.

Este sistema de resfriamento por água envolve uma bomba d’agua que faz circular o liquido pelos tubos. A água fria passa pelo local de contato da CPU absorvendo o calor e circula até um radiador que irradia o calor para o exterior do gabinete. Isso é ideal para manter o processador mais frio e também para eliminar os ruidosos coolers (apesar de precisarem de mais energia para funcionar).

A instalação é muito fácil tendo que prender uma parte na CPU e o radiador em outro local que possa expulsar o valor para fora do gabinete. Só procure adquirir Watercooler de fabricantes renomados, pois a água que circula nestes Watercooler deve ser do tipo deionizada, ou seja, 100% pura para que tenha uma resistência elétrica maior e assim não cause curto-circuito em caso de vazamentos.

water-cooling

Immersion Cooling ou Refrigeração por Imersão

A refrigeração por imersão é a menos comum e também a mais extrema. O Immersion Cooling consiste em mergulhar os componentes do computador em um liquido termicamente condutivo, mas não eletricamente condutora. Ou seja, não é usado água e sim um tipo de óleo.

O hardware do computador gera calor que é absorvido por este liquido que está em torno deles. O fluido é mais eficiente na absolvição do calor em relação ao ar (até 24x melhor). O fluido quente é exposto ao ar que dissipa o calor gerado pelos componentes.

Em outras palavras, imagine o gabinete do seu computador totalmente preenchido com óleo, onde todos os componentes ficam submersos para resfria-los. Obviamente você teria que usar o tipo certo de óleo e também um gabinete (case) lacrado para não haver vazamentos!

Este tipo de sistema de resfriamento para computadores é ainda mais raro de usar que o Water Cooling por ser ainda mais caro e requerido por supercomputadores. Mas ficaria legal no seu quarto ou na sala com um gabinete transparente parecido com aquário.

refrigeracao-imersao

Outras formas de refrigerar seu PC

Existem outras formas mais exóticas para esfriar um PC também. Por exemplo, você poderia usar o arrefecimento de mudança de fase ou choque térmico, que é igual ao utilizado no ar condicionado. Um compressor comprime o gás que se transforma em um liquido gelado (entre -15° e -150°) que é levado por um tubo até o processador onde há o choque térmico.

Apesar de serem 10x mais eficientes que a refrigeração por água, possui problemas de tamanho, ruídos do compressor e consumo de energia elétrica.

refrigeracao-choque-termico

Outra forma de resfriamento muito utilizada em campeonatos é a de usar nitrogênio liquido aonde o participante vai adicionando nitrogênio em um dissipador aos poucos enquanto o computador vai processando os dados de pontuação.

E qual deste eu deveria usar?

Para a maioria dos casos o habitual uso do dissipador de calor, pasta térmica e cooler já são o suficiente. Há inúmeros modelos de dissipadores que podem remover as calorias de um processador de forma mais eficiente sem ter que precisar partir para outra solução.

Se você utiliza muito o computador para jogos ou processamento em 3D e quer que a CPU dure mais ou quer ampliar a velocidade fazendo overclock, recomendamos o uso dos Watercooler, que proverão maior eficiência na dissipação de calor sem excesso de ruídos provenientes de coolers mais rápidos.