Após apresentarmos os quatro programas, analisando alguns de seus pontos fortes e fracos, procuramos compará-los com base em alguns critérios tais como usuabilidade, curva de aprendizado, segurança dos dados etc.

Concluímos com uma análise que possa auxiliar na tomada de decisão sobre qual melhor gerenciador para cada caso/usuário. Espera-se que, ao final, possa-se perceber que as alternativas opensource, embora deficitárias em alguns aspectos, já são bastante competitivas, ao menos para o público não comercial.

 Gerenciadores financeiros