Não basta ser internet, tem que ser móvel

Os aplicativos para smarphones e outros aparelhos sem fio ganham rapidamente espaço no revolucionário mercado de tecnologia. Estima-se que em mais ou menos cinco anos o número de  usuários de internet móvel ultrapasse os usuários de PC.

Mais fácil que acessar um site específico na internet pelo celular é acessar um aplicativo especializado. A tendência é uma nova transformação no cenário digital, uma vez que existem aproximadamente 185 milhões de linhas móveis ativas no Brasil e muito mais gente pode ter acesso à internet. Até mesmo planos pré-pagos oferecem conexão a custos econômicos trazendo inclusão digital a todas as classes da sociedade.

Smartphone na Internet

A proporção é de quase um celular por habitante. No primeiro semestre deste ano foram 11,9 milhões de conexões à internet em banda larga via celulares e dispositivos móveis superando 11,8 milhões da internet fixa.

Em primeiro lugar, a utilização da internet móvel possibilita agilidade e praticidade na busca por informações, entretenimento ou serviços. É possível se conectar a qualquer hora, qualquer lugar e  em qualquer tempo. As inevitáveis horas de ócio que nos deparamos no dia a dia, como a espera para algum atendimento, trânsito parado, viagens curtas ou longas, podem ser ocupadas com a distração na internet via celular ou até mesmo para resolver questões financeiras, como acessar o seu banco para transferências, pagamentos de contas e outras operações. E melhor ainda, através de aplicativos que facilitam a ação por serem criados especialmente para estes dispositivos de atuação, telefonia móvel. São programas elaborados para tornar a sua ação mais rápida, leve e objetiva. 

Para estar um passo a frente da concorrência não basta mais ter um canal de comunicação na web, com websites, lojas virtuais e etc. É preciso acompanhar a tecnologia e criar  aplicativos que facilitem ainda mais o contato do usuário com o canal, e quanto maiores forem as facilidades ofertadas, maiores as chances de atrair e fidelizar seus públicos. O que não é fácil, ou qualquer um pode fazer. Para criar um aplicativo para o iPhone, por exemplo, é necessária aprovação prévia da Apple, e a distribuição só pode ser feita através da loja virtual da empresa. O grande diferencial do aplicativo para celular é que a exploração desse novo formato de comunicação ainda é restrita e  levará um certo tempo para se igualar  a competitividade atual vivida pelas empresas na web, onde cada uma delas é apenas mais uma. O aplicativo, para algumas empresas, pode ser considerado a luz no fim do túnel.

Diante dessa nova realidade no cenário digital, automaticamente crescem também as transações comerciais via celular. Tem muita gente comprando, vendendo e realizando pagamentos.  O volume de brasileiros que consomem via celular cresce com força a cada ano. Em 2009 foram feitas 100 milhões de transações. A expectativa é de superação a cada ano seguinte, de acordo com as novas tecnologias que se apresentam. Em breve pagar contas, encomendar um livro, reservar um DVD via internet móvel será tão comum que nem conseguiremos mais nos imaginar sem esta possibilidade.

Autor: Roberto Soares Costa – Consultor em Presença Digital – robertocosta.gp@gmail.com / @robertocosta