CPM Braxis entrega o novo Portal Educacional do SESI-SP

A CPM Braxis, maior empresa brasileira de serviços de TI, entrega ao Serviço Social da Indústria de São Paulo (SESI-SP) o Portal Educacional para a rede escolar do órgão. Idealizado para estabelecer um canal de comunicação entre gestores, professores e alunos, o projeto integrará todas as 211 unidades de educação da empresa, uma das maiores redes particulares de ensino do Estado, presente em mais de 120 municípios e com mais de 200 mil alunos.

Site SESI-SP

“Teremos mais agilidade e eficiência na gestão das informações, além da maior aproximação entre a nossa unidade administrativa e a educacional”, relata o supervisor de desenvolvimento do SESI-SP, Marcelo Oliveira. O executivo explica que, além dos benefícios operacionais, o portal proporciona ao órgão um ensino de maior qualidade, com um alto nível de padronização, garantindo que todas as unidades do SESI-SP tenham acesso às mesmas informações. “Essa centralização se torna fundamental para que toda a rede do SESI-SP tenha o mesmo nível de instrução”, avalia Oliveira.

Responsável pela análise e desenvolvimento do projeto, a CPM Braxis fará a manutenção do portal até o ano de 2014. De acordo com o gestor do projeto, José Carlos Rocha, a integração entre os gestores educacionais e os alunos é o principal beneficio proporcionado. “O portal estreitará o relacionamento do órgão com os professores da rede SESI e os alunos, por meio da disponibilização de conteúdos que os auxiliam nas aulas”. Além disso, com a nova ferramenta, os estudantes poderão realizar atividades complementares e interativas em tempo real.

As funcionalidades possibilitam a geração de indicadores que permitem a mensuração da qualidade de ensino do SESI-SP. Com esse controle, o órgão utilizará as informações para planejar novas ações e identificar pontos de melhoria e aprimoramento.

Para Oliveira, a CPM Braxis teve papel fundamental no projeto. “A companhia demonstrou comprometimento e empenho muito grandes, com profissionais competentes e qualificados”, ressalta.

O projeto foi desenvolvido e terá manutenção evolutiva em regime de Fábrica de Software com linguagens e ferramentas da Microsoft nos 2,4 mil pontos de função acordados. Envolveu parte dos profissionais alocados no cliente, em São Paulo, e, de forma remota, nas unidades de Alphaville, Belo Horizonte e Salvador.