O que é Bitcoin e como este dinheiro virtual funciona?

Veja detalhes de como funciona e o que é Bitcoin, este dinheiro virtual que está cada vez mais conquistando o mercado principalmente por não ser regido por um banco central.

Os geeks e gamers sempre tiveram seu próprio dinheiro virtual, mas normalmente dentro de um contexto, como em jogos online, por exemplo. Enquanto a moeda digital tinha valor intrínseco, o mercado era geralmente limitado a outros jogadores.

No entanto em 2009, outra forma de moeda digital, chamada de bitcoin, começou a demonstrar uma demanda global como um meio de troca. Ela foi criada por Satoshi Nakamoto.

moedas Bitcoin dinheiro virtual

Como funciona

Em sua essência, o bitcoin é uma moeda com implementos de criptografia com especificações de código aberto e software que depende totalmente de uma rede peer-to-peer para a validação e processamento das transações.

Um bitcoin é simplesmente um hash SHA-256 (um número bem grande) em formato hexadecimal. Os bitcoins de uma pessoa são armazenados em um arquivo especial chamado de carteira. Esta contém endereçamento onde o usuário envia e recebe bitcoins com uma senha ou chave privada de conhecimento apenas dele, necessários para que o bitcoins possa ser passado para outra pessoa.

transacao-visual-bitcoin

Um bitcoin é gasto ou trocado quando se inicia este processo de solicitação de transferência de um endereço na carteira do “ordenante” para um endereço do beneficiário. Um endereço bitcoin pode ser pensado como um endereço de e-mail (mas com endereço hashes em vez de sequencia de caracteres legíveis). Um grupo de operações chamado de bloco são transmitidos para o bitcoin-to-peer para que seja validada a operação, que é concluída provisoriamente uma vez que um único nó gera um hash de SHA-256 aleatório com certas propriedades (começa com um número especifico de bits 0). Já que um número SHA-256 é enorme, a busca de um número adequado requer uma quantidade muito grande de processamento, por isso o uso de redes peer-to-peer.

transferindo-bitcoin

Processo de mineração do bitcoin

O processo de mineração do bitcoin é a maneira que as pessoas conseguem criar o dinheiro virtual na rede. Não é tão simples como parece, é necessário criar hash grandes que levam cerca de 10 minutos por bitcoin e são usados apenas processadores GPU por serem mais eficientes.

O processo de criação de dinheiro no bitcoin pode ser tornar algo desfavorável, pois como é exigido muito processamento por cerca de 10 minutos, isso pode lhe trazer contas de energia elétrica mais altas.

O processo de criação de bitcoins (mineração) se dará até o ano de 2140 quando se dará o limite estabelecido de 21 milhões de bitcoins. Depois disso os mineiros só serão recompensados unicamente com as taxas de transação.

As vantagens do Bitcoin

Não há taxas de transações

Ao contrário do que acontece quando utilizamos o cartão de crédito, onde o processador (Visa, Mastercard, etc) cobra uma taxa de transação que o comerciante tem de pagar, no bitcoin atualmente não tem nenhuma dessas taxas aplicáveis para a maioria das transações, pois as transações são processadas pela rede peer-to-peer que é recompensada pelo sistema com a criação de novas bitcoins. Uma recompensa para os mineiros está integrada nisso.

Anonimato e privacidade

Talvez uma das maiores vantagens do bitcoin é o anonimato, já que as transações são enviadas do endereço hash para o endereço hash (que pode ser variado e alterado dependendo do tipo de transação). Pense nisso como o envio de dinheiro pelos correios para uma caixa postal onde o endereço de retorno é uma outra caixa postal. Devido a este aspecto, é muito difícil construir um perfil individual para qualquer usuário.

Em vários aspectos, com relação a privacidade é até melhor que o dinheiro. Além disso não há nenhum autoridade central neste processamento, já que a rede peer-to-peer lida com isso, impossibilitando que alguém o bloqueie fora do sistema.

Não é regido por entidades

O bitcoin não é reconhecido ainda como modelo oficial de dinheiro por qualquer governo que seja, portanto, qualquer “pagamento” ou “renda” sob a forma de bitcoins não são tributáveis. Pode-se pensar nele como um sistema de permuta onde você não “paga” algo com bitcoins.

No entanto você tem que ter em mente que quando os bitcoins são convertidos em moeda real (por exemplo, Real), então o rendimento resultante poderia ser sujeito à tributação.

Desvantagens do Bitcoin

É uma moeda deflacionária

O próprio projeto do bitcoin já o faz ser uma moeda deflacionária numa perspectiva encomica ao ter seu limite rígido em 21 milhões. Inerentemente, isto significa que a economia é deflacionária por design, o que pode torna-lo ideal para especuladores e açambarcadores.

Embora os bitcoins podem ser gastos em incrementos de 0.00000001 (ou seja, um único bitcoin é composta de 1 milhão de centavos), numa economia onde a oferta de dinheiro não pode manter o ritmo com a demanda é muito suscetível a recessões e depressões. Um exemplo seria se os especuladores realizam uma grande poercentagem de bitcoins unicamente para fins de investimento. Como os bitcoins não são tem ciclos através de transações, isso significaria que menos dinheiro estaria disponível para mudar de mãos. Quando há uma demanda de bitcoin em transação, mas não o bastante em circulação para preencher a demanda, ocorre uma recessão.

Eventualmente se os bitcoins acabarem nas mãos dos especuladores, a economia moeria a uma parada, já que nenhuma nova bitcoin seria capaz de entrar no sistema.

Falta de recurso

A rede bitcoin não tem um mecanismo de proteção interna quando se trata de roubo ou perda acidental. Por exemplo, se você perder o seu arquivo de carteira de bitcoin, como em uma corrupção ou falha na unidade sem ter backup, eles serão perdidos para sempre.

Além disso se seu arquivo de carteira é roubado ou comprometido e os bitcoins contidos nele são gastos pelo ladrão antes que o legitimo proprietário saiba, você não terá nenhum recurso para recuperá-los. Ao contrário de um cartão de crédito, que se por exemplo for roubado você pode avisar o banco e cancelar o cartão. E o pior é que já existem malwares que infectam seu computador e são especializados em roubar seus bitcoins.

O governo pode efetuar interferências

A qualquer momento algo novo com relação a moeda pode surgir, inclusive de que o governo pode se envolver e começar a cobrar suas taxas e impostos.

Não há soberania monetária

Talvez esta seja uma das maiores desvantagens da moeda, já que não possui uma soberania reconhecida, ou seja, não é apoiada por um órgão. Enquanto isso poderia ser visto como uma vantagem, o fato de que o bitcoin é uma moeda fiduciária, que é aceito apenas sobre o valor percebido de outros usuários de bitcoin tornando altamente vulnerável a desestabilização.

Simplificando, se um dia um grande número de comerciantes que aceitem bitcoin como uma forma de pagamento começar a parar de aceita-lo, isso irá fazer com que a moeda deprecie drasticamente.

O mercado negro é atraido por esta moeda

Como não há uma autoridade que gerencie o processamento transicional e sim apenas pela rede peer-to-peer, nenhum endereço único ou usuário especifico pode ser bloqueado para fora do sistema. Combine isso com o anonimato inerente de transações e você tem um meio de troca ideal para fins nefastos.

Enquanto isso não é exatamente uma fraqueza em bitcoin, a consequência de sua utilização para fins duvidosos poderia ser considerada. É por isso que o departamento de Tesouro dos EUA recentemente aplicou regras de lavagem de dinheiro para trocas de bitcoin.

Conclusão

Realmente o conceito e o funcionamento do bitcoin é intrigante e está aos poucos ganhando aceitação comercial na internet. Curiosamente uma pessoa está disposta a aceitar bitcoin como forma de pagamento em sua casa e com isso podemos olhar este meio de pagamento como inovador e até confiante.

Mas o mercado futuramente é quem definirá isso.

Mais informações sobre o bitcoin

Veja alguns links interessante onde poderá obter mais informações técnicas a respeito desta moeda virtual.